A importancia da Vitamina D para a saúde

A importancia da Vitamina D para a saúde

Habituamos-nos a chamar-lhe vitamina, mas na verdade a vitamina D é uma hormona. É conhecida por vitamina do sol e desempenha um papel importante em várias partes do organismo. Ela age contra as infecções, doenças cardíacas e até mesmo cancro.

Estima-se que mais de 1 milhão de pessoas no mundo têm deficiência da vitamina D. A causa mais comum apontada pelos especialista é a diminuição da exposição solar. Uma condição preocupante, já que a vitamina D sustenta funções importantes de todas as células do organismo. A sua carência pode aumentar o risco de ficar doente a curto prazo, de desenvolver osteoporose, doenças autoimunes, diabetes, problemas cardiovasculares, doenças cognitivas e cancro.
Nas crianças a carência de vitamina D está associada ao raquitismo, nos idosos ela está associada à osteoporose e consequentemente ao risco elevado de fracturas.

Principais sintomas da carência da vitamina D


Os sintomas que se apresentam a seguir, poderão ser indicativos de carência de vitamina D, mas não são conclusivos. Caso apresente algumas destas sintomatologias, peça exames ao seu médico para verificar os níveis de vitamina D no sangue.

  • Um dos principais sintomas de deficiência de vitamina D é a imunidade baixa, ou seja a pessoa está sempre doente, sofre constantemente de constipações, de gripes, crises de rinite e de sinusite. 
  • O aparecimento de furúnculos, abcessos, terçolhos.
  • Algumas depressões também podem ser indicativas de carência de vitamina D. 
  • Crises de diabetes que não se conseguem controlar.
  • Aumento de gordura corporal
  • Osteoporose em pessoas jovens
  • Ansiedade, fadiga e sonolência
  • Falta de libido e infertilidade
  • Perda de força e enfraquecimento muscular
  • Enfraquecimento da saúde bocal como deterioração dos dentes, gengivite, sangramento e acumulo de placa.
  • Aumento da pressão arterial
  • Intensificação de alergias e distúrbios intestinais

Principais benefícios da vitamina D


Melhora a função cerebral: Segundo um estudo publicado no Journal of Neurology, Neurosurgery & Psyciatry a vitamina D pode desempenhar um papel importante na função e manutenção cerebral de pessoas adultas ou com mais idade.

Reduz o risco de cancro: Segundo um estudo a vitamina D do sol e do óleo de fígado de bacalhau está associada a um menor risco de sofrer de cancro.

Melhora a saúde dos ossos. A vitamina D favorece a assimilação do calcio no intestino. Sendo este mineral importante no fortalecimento dos ossos e dos dentos, além de prevenir a osteoporose, raquitismo, problemas cardiacos, cancro, entre outros.

Receber luz solar diariamente por aproximadamente 20 minutos, aumenta as probalidades de um corpo magro, forte e saudável. Baixos niveis de vitamina D, pioram os estados inflamatorios do corpo e levam ao armazenamento de gorduras. Além disso a carencia de vitamina D altera a produção de insulina e consequentemente aumenta o apetite.

Principais causas da falta de vitamina D 


Redução da exposição ao sol. Cada vez menos se trabalha ao ar livre. As crianças permanecem muito tempo dentro das salas de aula e brincam cada vez menos na rua. Segundo a associação do cancro cutaneo (APCC), bastam 20 minutos de exposição solar diarios, para repor as necessidades de vitamina D. Em paises de condições de luz solar baixa, o organismo não é capaz de absorver vitamina D suficiente atraves do sol. Nestes cenários os suplomentos de vitamina D são um meio importante na prevenção da caremncia desta vitamina.

Aperfeiçoamento  e aumento dos filtros dos protetores solares. Grandes campanhas têm sido lançadas em relação ao uso e importancia dos protetores solares e realmente eles são de extrema importancia na prevenção do cancro da pele e do seu envelhecimento precoce, porém o excesso de uso pode provocar deficiencia de vitamina D. O filtro de solar mais fraco, bloqueiam aproximadamente 90% da assimilação da vitamina D.

Doenças e toma de medicamentos. Algumas patologias e mudanças dos tempos modernos também afectam a capacidade de absorver a vitamina D, são elas: Induficiencia hepática e renal, obesidade, doenças intestinais e certos medicamentos como: laxantes, anti ácidos, entre outros.

Curiosidades sobre a metabolisação da vitamina D


A carencia de vitamina D não é resolvida em poucos dias de sol ou suplementação, o processo é longo e leva algum tempo a estabilisar. É necessário haver contacto directo com o sol para produzir a vitamina D, os raios solares que estimulam a função não atravessam o vidro.

As pessoas de pele escura têm mais dificuldade em produzir vitamina D e precisam de tomar 30 vezes mais tempo de sol.
As zonas mais afastadas da linha do equador necessitam de mais tempo de sol para estimular a produção da vitamina D.
Os idosos apresentam uma menor capacidade de síntese cutânea de vitamina D.

A exposição ao sol é a forma mais eficiente, saudável e barata de acabar com a falta de vitamina D. Além disso é maneira de conseguir as quantidades ideais sem criar exageros. O excesso pode levar a efeiros colaterais graves como: Pessão alta, enjoos, perda de apetite, excesso de urina, sede excessiva, diarreia, cofusão mental, dores abdominais e fraqueza geral.

Alimentos que contém vitamina D


Óleo de figado de bacalhau
Peixes ricos em óleos e gorduras
Cogumelos cultivados ao sol como exemplo o portobello
Ostras
Ovas de peixe como caviar
Gema de ovo
Figado de aves  e de bovino

Retenção de líquidos, causas e tratamento

A retenção de líquidos é uma das principais causas que potenciam o aumento de peso. Trata-se de um um problema comum, nomeadamente nas mulheres. Advém de um transtorno metabólico que se manifesta pela acumulação excessiva de líquidos nos tecidos corporais e que pode aumentar significativamente o peso corporal, o acrescento pode ir de 1 a 3 Kg de liquido no corpo.

Uma condição que leva a pessoa a sentir-se inchada, cansada, pesada e desconfortável. Este inchaço no corpo decorre preferencialmente em áreas como: abdômen, pulsos, tornozelos, pernas,  braços e nas bolsas que se formam abaixo dos olhos. Quando se pressiona o local com o dedo, forma-se uma covinha que se mantém por alguns minutos.

Causas da retenção de líquidos


Quando existem desequilíbrios no organismo, umas das formas de ele replicar é de acumular água, em determinadas partes do corpo. Este processo ocorre nas mulheres todos os meses na fase pré menstrual, mas também acontece por outras causas: gravidez, menopausa, sedentarismo, cirrose, desnutrição, insuficiência cardíaca, falta de ingestão de líquidos, ingestão excessiva de sal, medicamentos, stress e ansiedade, entre outros. A acumulação de líquido pode ser patológica ou não patológica, é recomendado a ida ao médico de modo a descartar origens mais graves, cabe ao especialista encontrar as verdadeiras causas e administrar o tratamento adequado.

A retenção patológica está associada a problemas de saúde mais graves como: insuficiência renal ou hepática, hipotiroidismo, má circulação sanguínea e problemas cardíacos. Panoramas preocupantes que merecem toda a atenção e cuidados.

A acumulação de líquidos não patológica está associada a causas simples do cotidiano como: estar muito tempo sentado ou de pé, roupa demasiado apertada, temperaturas elevadas, pressão atmosférica (viajar de avião). Algumas medidas estratégicas podem minimizar a situação e aliviar os sintomas.

Como evitar a retenção de líquidos


O principal cuidado é manter o corpo hidratado, aumente o consumo de água, até ao ponto de tornar a urina transparente. Ingerir líquidos ajuda a o organismo a manter o equilíbrio, a livra-se das toxinas e consequentemente a aliviar o edema provocado pela retenção de líquidos. Uma mulher deve em média beber 1,5 litros de água por dia e um homem 1,9 litros.

Outro passo a ter em conta é a redução do sal na alimentação, já que ele é um dos principais potenciadores da acumulação de líquidos no organismo. O máximo que deveríamos consumir por dia é 5 gramas, mas nós ultrapassamos o dobro. Tente trocar parte do sal por especiarias e plantas aromáticas, verá que a saúde agradece.

Retire alimentos processados da sua dieta, eles são inflamatórios e escondem muito sal. São eles: enchidos, fast food, enlatados, embutidos,  entre outros. Evite também o açúcar, o álcool (principalmente a cerveja), refrigerantes e os fritos.

E por ultimo mas não menos importante, evite o sedentarismo, viva a sua vida com mais energia, pratique exercícios físicos com regularidade.

Alimentos diuréticos


Consuma alimentos diuréticos, ele permitem depurar o corpo e consequentemente ajudam a perder o inchaço. Aumente o consumo de frutos, legumes e alimentos ricos em potássio como: bananas, damascos, leguminosas, batatas, abacate, abobora, frutos secos, mamão papaia, pera, coco, batata doce, entre outros.

Frutos diuréticos: melancia, melão, laranja, mirtilo, abacaxi, maçã, maracujá, morango, limão, kiwi, figo.
Vegetais diuréticos: tomate, salsa, alcachofra, alho porro, cebola, berinjela, alho, repolho, espinafre, agrião, pepino, aspargo, beterraba vermelha, aipo, berinjela, cenoura.
Vinagre maçã: além de muitos outros usos, o vinagre de maçã é um diurético natural, ele ajuda a eliminar os líquidos, melhora a função urinária e a saúde em geral. Coloque umas gotas na água e beba. Leia mais: Benefícios do vinagre de maçã
Cafeina: as bebidas com cafeina como o café e o chá têm efeito diurético. Os refrigerantes enriquecidos com cafeina e outras bebidas similares não são recomendadas, as desvantagens são largamente superiores aos benefícios.

Chás que reduzem a retenção de líquidos


As infusões de ervas diuréticas são uma boa maneira de hidratar o corpo, de remover as impurezas e de aumentar a função desinflamatória. É aconselhado o consumo de duas a três chávenas de chá ao longo do dia. Recomenda-se variar as infusões e intercalar as ervas ao longo da toma. Fica aqui a sugestão das melhores infusões para o alivio da retenção de líquidos:

Chá de dente de leão: É uma das plantas medicinais mais capazes de eliminar os líquidos em excesso.
Chá de alcachofra: favorece a eliminação de líquidos corporais, além de ser indicado como infusão para perder peso.
Chá verde: ajuda a eliminar as toxinas acumuladas no organismo, elimina os líquidos e reduz a inflamação.
Chá de boldo: favorece a redução do líquidos em excesso e contém alcaloides que potenciam a melhoria da circulação sanguínea.
Chá de salsa: optimiza a eliminação dos líquidos corporais, além de ser indicada na prevenção da obesidade.
Chá de cavalinha: além da sua ação diurética e desintoxicante, apresenta outros benefícios, restaura minerais como magnésio e potássio.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...