A importância do ómega 3 para a saúde

A importância do ómega 3 na saúde

Foi apenas nos finais da década de 1970 que se descobriu a importância do ómega 3. Na altura um médico de nome Jorn Dyerberg (O pai do ómega 3) constatou que os esquimós da Gronelândia não sofriam de enfartes, de acidentes vasculares e de cancro entre outras doenças. Este facto despertou-lhe a atenção e levou-o a fazer várias expedições para lá com o intuito de estudar o motivo. Ao analisar o sangue da população ele verificou que um esquimó come em média 14 gr de ómega 3 por dia, numa dieta à base de peixe, carne de foca e carne de baleia. Estes alimentos têm todos um ponto em comum, frequentam as profundezas do mar e possuem um alto teor de ómega 3. O ómega 3 impede que o sangue destes animais congele ao coabitar nas águas gélidas das profundezas do oceano.

Foi em 1979 que se constatou que o consumo das gorduras ómega 3 leva à formação de alguns derivados metabólicos importantes à saúde do nosso organismo, principalmente do sistema cardiovascular e sistema imunológico. Esta descoberta deu inicio a milhares de estudos que se têm arrastado até à actualidade.

Benefícios do ómega 3


  1. Reduz o colesterol LDL
  2. Regula a coagulação sanguinea
  3. Têm acção anti inflamatória
  4. Combate alergias, incluindo a asma
  5. Estabiliza a tensão arterial
  6. Baixa os triglicéridos
  7. Fortalece o sistema imunitário
  8. Protege a retina
  9. Melhora o desempenho do cérebro
  10. Auxilia no tratamento de depressão
  11. Diminui o stress
  12. Ajuda a aemagrecer


Principais propriedades e benefícios do ómega 3


➢ Reduz os processos inflamatórios: Sabe-se que actualmente a nossa alimentação está em défice com o ómega 3 e em excesso de ómega 6 e 9. Quando há uma grande discrepância entre os eles geram-se processos inflamatórios crónicos que estão na base das doenças degenerativas como o cancro, o Parkinson, Alzheimer e a artrite entre outros. Ao consumir ómega 3 conseguimos diminuir esse processo inflamatório, reduzir as doenças degenerativas e alérgicas.

➢ Melhora a saúde cerebral: Geralmente associa-se o ómega 3 à prevenção das doenças cardiovasculares, mas ele participa em muitos outros benefícios para a saúde. Ele é muito importante para o cérebro, que inclusive se alimenta de DHA que é um dos componentes da gordura da família ómega 3. 60% do nosso cérebro é constituído por gordura, na sua maior parte ómega 3. A falta deste elemento geralmente leva à irritação, desconcentração, depressão, angustia, perda de memoria, à acentuação dos sintomas de esquizofrenia e das doenças de transtorno obsessivo compulsivo.

➢ Melhora a saúde cardiovascular: O ómega 3 baixa os triglicéridos, aumenta o HDL (Chamado de bom colesterol) e baixa o LDL. Estes três processos previnem da acumulação das placas ateroscleróticas,  reduzem o risco de formação de coagulos e contribuem para a melhoria da saúde cardiológica. Foi inclusive realizado um estudo em pacientes que sofreram de enfarte. Foi-lhes administrado ómega 3 e verificou-se uma taxa de sobrevivência superior aos que não tomaram este suplemento.

➢ Toma de ómega 3 durante a gestação: As mães que tomam suplementos de ómega 3 durante a gestão têm filhos com melhor desenvolvimento neurológico e consequentemente mais inteligentes. Porém o ómega 3 também mexe com a coagulação do sangue e desse modo deve ser administrado com cuidado em mães que apresentem perda de sangue ou que apresentem risco descolamento de placenta, rotura uterina ou parto prematuro.

➢ Melhora a função intestinal: O ómega 3 reduz a inflamação intestinal e consequente vai melhorar a saúde geral, não podemos esquecer que o intestino é um dos órgãos mais importantes e que está relacionado com a maioria das funções do organismo.

➢ Acelera a recuperação do pós treino: Uma pessoa que treina e toma ómega 3, diminui o processo inflamatório do pós stress de actividade física e recupera mais rápido do treino anterior.

Alimentos ricos em Ómega 3


O ómega 3 pode vir de uma fonte vegetal ou animal.
Os peixes são com certeza uma fonte importante de ómega 3, mas apenas os que vivem em águas frias e profundas como é o caso do salmão, do atum, da truta entre outros. Estes mesmos peixes quando têm origem de cativeiro, não têm as mesmas qualidades eles se alimentam de comida industrializada e perdem todo o seu valor de origem. Um peixe de qualidade alimenta-se de plâncton que é rico em ómega 3 ou de outros peixes que já se alimentaram do mesmo. As plantas marinhas são capazes de produzir ómega 3 que depois é diferido através da cadeia alimentar.

O ómega 3 também pode vir de uma fonte vegetal, principalmente dos frutos oleaginosos como as nozes, amêndoas, avelãs, amendoim e outros tipos de sementes. Embora os dois ácidos graxos essenciais do tipo ómega 3 (o EPA ácido eicosapentaenóico e o DHA ácido docosathexaenóico)  sejam encontrados  em maior quantidade no óleo de peixe.
Abaixo fica a percentagem em base a uma média de 4000 mg por dia de ómega 3

119% DV - Óleo de salmão- 1 colher de sopa contém 4, 767 mg                 
66% DV   - Óleo de fígado de bacalhau- 1 colher de sopa contém 2664 mg
66% DV   - Nozes- 1/2 copo contém 2664 mg
61% DV   - Sementes de chia- 1 colher de sopa contém 2,457 mg
47% DV   -Arenque- 85gr apresenta 1885 mg
41% DV   - Peixe branco- 85 gr contém 1363 mg
41% DV   - Sardinha- 85 gr apresenta 1363 mg
25% DV   - Sementes de cânhamo 1 colher de sopa contém 1000 mg 
23% DV   - Anchovas- 56gr contém 951 mg 

Como tomar e escolher o ómega 3


A melhor maneira de manter o ómega 3 em equilíbrio no seu organismo é recorrendo à suplementação. Para começar deve escolher um ómega 3 de qualidade, desconfiando dos mais baratos. Certifique-se da sua origem e processamento, sabe-se que hoje em dia os mares estão poluídos, principalmente por mercúrio, um metal muito prejudicial à saúde (Os perigos escondidos no peixe).
Um dos testes recomendados para saber se ómega 3 é de qualidade, é colocá-lo no congelador por 5 horas, se ele congelar é porque não é fiável.

Todos os ómega são necessários ao bom funcionamento do nosso organismo, o problema são os desequilíbrios. O ómega 3 é anti inflamatório ( Ajuda a desinflamar), o ómega 6 e o ómega 9 são inflamatórios ( Importantes para combater infecções)

Em casos normais onde o ómega 3 é usado como forma preventiva e de manutenção, geralmente 2 gramas por dia são suficientes. Alguns médicos recorrem ao ómega 3 para tratar a esquizofrenia, nestes casos são administrados em média 9 gramas por dia.
Convém salientar que convém ajustar a sua dose com o seu médico ou nutricionista.    

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...