Açúcar ou adoçante veja a melhor escolha

Açúcar ou adoçante Qual a melhor escolha

Em tempos o açúcar foi comprado como ouro, hoje ele é considerado um dos maiores venenos. Faz parte da nossa alimentação há muitos séculos, porém hoje a população mundial consome demasiado açúcar e alcançou números assustadores de casos de obesidade.

Existem vários tipos de açucares e adoçantes uns naturais, outros artificiais, o ideal é entender-mos como eles funcionam e actuam no nosso organismo antes de fazer-mos a nossa escolha. É importante conhecer a origem de um adoçante e saber o limite da quantidades a usar e por quanto tempo. Convém igualmente saber se ele é puro ou têm outro tipo de elementos associados. Os diabéticos devem evitar o consumo de açúcar e dar preferencia aos adoçantes, mas sempre sobbre orientação médica.

Vários tipos de açúcar


O termo açúcar está geralmente associado à sacarose (açúcar de cana), porém ele identifica também outras variedades. Provém de uma fonte natural mas alguns tipos sofrem transformações e processos quimicos que o transfomam num "veneno"
O consumo de açúcar pode levar a vários problemas de saúde como: Cárie dentária, aumento de peso, desequilibrios hormonais, alteração do sistema nervoso, aumento dos triglicéridos, favorece a inflamação, osteoporose, diversos tipos de cancro, doenças cardiovascurares.


Açúcar de cana: As principais difenças entre os açúcares proveniente da cana está na cor, textura e sabor. A cor é indicativa do grau de refinagem, quanto mais branco mais refinado, mais pobre em nutrientes e mais aditivos quimicos. Portanto a regra é comprar sempre os açúcares mais escuros.
Açúcar mascavo: Este açúcar é escuro e um pouco húmido, não é tão apelativo à vista, mas de todos é com certeza o melhor. Não passa pelo processo de refinamento e têm o mesmo poder adoçante do açúcar refinado. É rico em vários elementos: potássio, zinco, cálcio, magnésio, fosforo, vitaminas do complexo B, glicose. Porém ele não é uma opção light, têm quase tantas calorias como o refinado.
Açúcar demerara: É um pouco mais claro que o mascavo, passa por um leve processo de refinamento e sofre uma secagem. Contém menos nutrientes que o açúcar mascavo, mas continua a a ser melhor opção que as versões brancas.
Açúcar amarelo: É um açúcar areado e refinado sem eliminar totalmente o melaço, que lhe dá a cor amarelada. Possui um paladar agradável e um teor de humidade maior e é pobre em nutrientes.
➢Açúcar cristal: É um açúcar que não é totalmente branco, é mais refinado que o demarara,  em termos nutricionais é pobre.
Açúcar refinado: É o açúcar mais comum, o mais refinado e o pior de todos. Caracteriza-se pela brancura, que é devida a muitas transformações químicas. Nutricionalmente não apresenta nenhum interesse, nesta fase já perdeu todos os minerais e conta com um alto índice glicémico.

Açúcar de coco: É considerado um dos melhores, contém um indicie glicémico baixo, é absorvido muito lentamente pelo organismo e é considerado um dos melhores aúcares para quem quer emagrecer. Não passa pelo processo de refinamento e por isso conserva grande parte dos seus nutrientes: potássio, em zinco, ferro, zinco, magnésio e vitaminas do complexo B.

Agave: É uma calda doce cuja a grande percentagem do gel é composto por frutose. O xarope de agave é feito apartir de um cacto nativo do Mexico e é rico em minerais como potássio, ferro, zinco, calcio e magnésio.Têm as mesmas calorias do açúcar comum, mas como têm quase o dobro do poder adoçante, acaba por ser consumido em menores quantidades.

Frutose: Conhecida também por açúcar das frutas,têm um poder adoçante superior a 170 vezes mais que a sacarose, contudo acima dos 60º a frutose perde parte do seu poder adoçante. É encontrada nos frutos, porém quado consumida nas frutas ingerimos também fibras, minerais e vitaminas que ajudam a retardar a absorção da frutose, o que não acontece quando é isolada. Fornece as mesmas calorias em cada grama do açúcar refinado, engorda e não pode ser consumida por diabéticos.

Vários tipos de adoçantes


Algumas questões têm sido lançadas em relação aos edulçorantes, são especialmente aconselhados a diabético ou a pessoas obesas. Existem muitas controversias em relação ao seu uso, sob o risco de sofrer possiveis efeitos colaterais.

O stevia: Dentro das versões dos adoçantes a stevia é a mais saudável, é natural, porém possui um travosinho amargo. Provém de uma planta com o mesmo nome, que além do poder adoçante possui outras vantagens para a saúde. (Benefícios da planta de stevia). Quase não possui calorias e pode ser consumida por diabéticos. Antes de comprarem um produto que se denomine por stevia, estejam atentos ao rótulo e verifiquem se há adição de outras substancias adoçantes.

A sucralose: É um dos adoçantes sintéticos mais vendidos do mundo, ele adoça cerca de 600 vezes mais que o açúcar refinado e não têm sabor amargo residual. A sucralose é feito a partir do açúcar e é o que o adoçante cujo gosto mais se iguala com ele. É bastante utilizado em produtos pasteurizados, gelatinas e pudins instantâneos. Dentro dos adoçantes sintéticos é o mais aconselhado, como ele não é assimilado pelo intestino supões-se que ele não cause danos.

O aspartame: Este adoçante sintético adoça cerca de 200 vezes mais que o açúcar, mas não pode ser utilisado em temperaturas altas. Ao contrário da sucralose, o espartame é totalmente absorvido pelo organismo. Não deve ser utilisado por pessoas com uma doença hereditária rara conhecida como fenilcetónuria. O aspartame é considerado um composto perigoso que quando ingerido em excesso pode causar vários disturbios à saúde (Segundo uma citação da PubMed)

A sacarina: Foi o primeiro adoçante a ser descoberto, mais concretamente em 1879.   um adoçante derrivado do petroleo. Possui um poder adoçante 300 vezes superir ao do açúcar refinado e possui um sabor residual amargo.

O acessulfame K: Este adoçante é usado à mais de 15 anos, adoça cerca de 180 a 200 vezes mais que o açúcar. Não apresenta calorias, não é assimilado pelo organismo e é estável a altas temperaturas. É utilizado na panificação, na confeitaria, bebidas e produtos lácteos.

O ciclamato: Este adoçante sintético composto à base de um derribado de petroleo, foi foi descoberto em 1940 e adoça cerca de 50 vezes mais que o açúcar convencional. Não apresenta calorias, é estável a altas temperatutas e caracterisa-se por um sabor residual doce azedo.. Têm sido alvo de controversias no seu possivel efeito cancerigeno e quando usado em grandes quantidades provoca diarreia. O seu uso está proibido Nos EUA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...