17.6.13

Benefícios da salsa

Benefícios e propriedades da salsa

A salsa (Petroselinum Sativum) é uma das ervas aromáticas mais consumidas em Portugal e uma das mais eficazes plantas medicinais, que em quantidades pequenas consegue trazer grandes benefícios à saúde
No passado os egípcios e os gregos a salsa como planta medicinal no tratamento de dores de estômago e problemas de bexiga. Actualmente sabe-se que é uma planta com uma forte acção diurética, rica em vitaminas A,B,C e E, ácido fólico, cálcio, fosforo, ferro e cobre.

Principais propriedades e benefícios da salsa para a saúde


A salsa é um forte diurético, estimula a função renal e ajuda na eliminação dos líquidos do corpo. Daí a salsa ser muito útil no tratamento de retenção de líquidos, hipertensão, reumatismo, gota, infecções da bexiga e cálculos renais.

Estimula e fortifica o sistema imunológico, graças ao seu teor em vitamina A e C , também é rica em luteolina, uma substancia antioxidante que ajuda a combater os radicais livres, previne o envelhecimento precoce e ajuda a prevenir certas doenças como o cancro.
Estas vitaminas em conjunto com a luteolina, funcionam como um agente anti inflamatório, capazes de inibir os distúrbios inflamatórios como a osteoartrite e a artrite reumatóide.

A salsa contra o cancro. Alguns estudos sugerem que o composto miristicina contido no óleo essencial da salsa, inibe a formação de tumores e ajuda a neutralizar agentes cancerígenos. Ao que parece este composto também têm a capacidade de estimular o  glutationa-S- transferase, um enzima que combate as moléculas oxidadas.

Em cataplasmas alivia as picadas de insectos e melhora feridas, abcessos e contusões. Misturada com azeite e sal e introduzidos nos buracos das caries dos dentes suaviza as dores dos mesmos.

A salsa e a perda de peso. Embora se associe a salsa ao emagrecimento, ela de facto não emagrece. Acontece que esta erva aromática tem propriedades diuréticas, que a ajudam a eliminar a retenção de liquido, diminui o inchaço e leva efectivamente à perda de peso, mas não de gordura.

A salsa auxilia a digestão, combate as dores estomacais, flatulência e acidez do estômago. Combate o mau hálito ( halitose) por possuir componentes bactericidas e clorofila, fundamentais na eliminação das bactérias e do mau cheiro.

A salsa é rica em ferro, como tal é recomendada para pessoas que sofrem de anemia e que apresentem sinais de fadiga.

A salsa é rica em vitamina K, uma vitamina essencial à síntese da osteocalcina, uma proteína com um papel importante na mineralização dos ossos. A vitamina K, também impede o acumulo de cálcio nos tecidos, uma das causas da aterosclerose, de várias doenças cardiovasculares e do acidente vascular cerebral.

Devido ao seu efeito tonificante, esta planta medicinal alivia depressões e o cansaço na menopausa. Regula o período menstrual e reduz os espasmos. Tonifica os músculos do útero e estimula a produção de leite materno.

Contra indicações da salsa


Devido ao componente apiol, que é um estimulante das contracções uterinas, a salsa está contra indicada na gravidez. O consumo excessivo de salsa também pode ocasionar reacções alérgicas de pele, problemas de fígado e rins.

Curiosidades sobre a salsa


A salsa era uma planta muito valorizada pelos Gregos que a consideram sagrada. Utilizavam-na para homenagear os vencedores dos jogos olímpicos e como adorno dos túmulos. Já os Romanos foram dos primeiros a utilizar a salsa como alimento e condimento na complementação dos pratos.

Nenhum comentário:
Postar um comentário

LinkWithin
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...