5.12.17

Benefícios do Umbigo de Vénus (Umbilicus rupestris)

Benefícios Umbigo de vénus Umbilicus rupestris

O Umbigo de vénus Umbilicus rupestris é uma planta que pertence à familia das Crassuláceas. É frequentemente avistada nos muros, nas frestas das rochas, nos troncos das árvores e nos telhados das casas, em zonas húmidas e sombrias, onde poucas plantas se conseguem desenvolver. Na fase inicial apresenta umas folhas verdes, carnudas e tenras e redondas, que fazem lembrar uma cratera. Numa fase mais avançada as folhas apresentam uns tons avermelhados . A planta pode atingir 30 centímetros de altura e começa a florescer em Maio, apresenta rácimos de flores campaniformes de tom rosa esverdeado muito pálido.

Principais benefícios do umbigo de vénus para a saúde


O Umbigo de Vénus é uma planta medicinal com vários benefícios para a saúde, apresenta propriedades cicatrizantes, diuréticas, anti sépticas e anti inflamatórias.
Apesar de haver quem use as suas folhas macias e tenras em saladas, o seu uso é maioritariamente externo.

Nos tempos antigos as suas folhas do umbigo de vénus esmagadas eram usadas em cataplasmas para o tratamento de feridas, queimaduras, frieiras, úlceras cutâneas, picadas de insectos e borbulhas.

Nos meios rurais as folhas do umbigo de Vénus são usadas sobre os ferimentos, com o intuito de aliviar a dor e acelerar a cicatrização. É aplicada a folha sobre a ferida depois de remover a cutícula inferior da planta.

A planta também alivia as picadas de urtiga, esfregue as folhas do Umbigo de vénus sobre as erupções e o alivio será rápido.

Curiosidades sobre o umbigo de vénus


A planta tende a absorver metais pesados, como tal deve ser evitada a sua apanha em locais poluídos e contaminados.

O nome cientifico do umbigo de vénus provem do latim , Umbilicus significa umbigo e deve-se à forma peculiar das suas folhas. O apelido Rupestris significa das paredes e simboliza o seu habitat natural.

O Umbigo de vénus Umbilicus rupestris também é vulgarmente conhecido por bacelos, orelha de monge, sombreirinho dos telhados, bifes, chapéus de parede, cauxilhos, chapéus dos telhados e chapeuzinhos de pastor.
21.11.17

Chá de hibisco

Chá de hibisco

O hibisco Hibiscus Sabdariffa L é uma planta de flor que chama a atenção pela sua beleza e qualidades. Os seus cálices florais depois de secos resultam numa linda infusão de tom avermelhado, que promete bons resultados nas dietas de emagrecimento e oferece múltiplos benefícios à saúde. A bebida contém várias substancias antioxidantes, entre elas flavonoides dentro dos quais as antocianinas, que apresentam um efeito cardioprotetor, vasodilatador e e reduzem o acumulo de gorduras.

A flor de hibisco utilisada nos chás, não é a mesma das plantas ornamentais (hibisco da china ou rosa sinensis) vistas nos jardins e nos vasos. Antes de comprar certifique-se analisando o nome cientifico da planta: Hibiscus Sabdariffa L.


Principais benefícios e propriedades do chá de hibisco


Chá de hibisco ajuda a emagrecer: Não só ajuda a emagrecer como evita a acumulação das gorduras, principalmente as localizadas na região do abdómen e quadris. O chá de hibisco reduz a adipogênese um processo que leva ao acumulo do tecido adiposo branco, conhecido por TAB.  além disso apresenta acção termogénica, um efeito que permite aumentar o metabolismo e aumentar o gasto de energia. Beneficia aínda da acção diurética que possibilita o aumento do fluxo da urina, ajuda a renovar os fluidos do corpo e favorece a eliminação de toxinas, facilitando a regulação do peso corporal.

Melhora a saúde coração: Como já foi referido o hibisco detém propriedades antioxidantes, que favorecem o fluxo sanguíneo, reduzem o colesterol, melhoram a flexibilidade dos vasos sanguíneos e diminui a ocorrência das doenças cardiovasculares.

Reduz a hipertensão: O chá de hibisco ajuda a reduzir os quadros de tensão elevada, mesmo em pessoas saudáveis. Este desempenho deve-se à sua diurética e a sua capacidade de de dilatar os vasos sanguíneos. Conta ainda com a redução da sensação de pernas inchadas.

Possui acção antioxidante que permite combater os radicais livres e a sua acção negativa sobre as células, desacelerando o envelhecimento precoce que leva a inúmeras doenças como o cancro. A planta contém substancias que combatem as células cancerígenas, especialmente as que atacam a pele e o cérebro. Contudo não é indicada a quem esteja em processo de tratamento e quimioterapia ou radioterapia, sob o risco de causar complicações

Outros benefícios do hibisco: Reduz a incidência de diabetes tipo 2, diminui os níveis de lipídio e glicose na circulação sanguínea. Ajuda a regular o intestino. Tem acção expectorante, o que torna útil nos sintomas de tosse e vias respiratórias obstruídas. Conta aínda com acção sedativo, o que o torna um remédio útil no alivio da ansiedade e stress.

Malefícios e contra indicações do chá de hibisco


Como qualquer outra planta o hibisco poderá causar alguma toxidade quando consumido em excesso. Não é recomendado a gestantes, pessoas que sofram de tensão baixa, mulheres que pretendam engravidar ou que sofram de TPM.

Pessoas com tensão baixa ou que que tomam medicamentos com o fim de baixar a pressão arterial, devem evitar a toma do chá, sob o risco de baixar em demasia e ocorrerem complicações: tonturas, fraqueza e desmaio, podendo levar a danos irreversíveis em caos mais graves.

Não é recomendado a mulheres que pretendam engravidar. Segundo um estudo realizado na Índia na Guru Jambheshwar Universidade de Ciência e Tecnologia e publicado no CAM (Jornal de medicina Alternativa), o chá de hibisco pode afectar a fertilidade feminina. Parece que o consumo diário desta infusão altera os níveis de estrogênio e pode inibir a ovulação nas mulheres, levando a uma infertilidade transitória.

Não é recomendado a mulheres que sofram de tensão pré menstrual (TPM) ou outros quadros similares, a toma regular do chá de hibisco pode piorar os sintomas.

Existem alguns relatos de pessoas que sofreram efeitos alucinógenos, se não estiver familiarizado com a bebida, tome precauções, evite conduzir ou utilizar máquinas.

Como consumir o hibisco


Em infusão que pode ser feita com qualquer parte da planta, porém a parte mais utilizada é o cálice da flor. Sendo indicada como diurética, calmante, emoliente, anti escorbútica e estomáquica. Conta com os princípios activos: oxálico, oxalato de potássio e carboidratos.

Preparação da infusão de hibisco: Coloque uma colher de sopa da planta em 500 ml de água a ferver. Deixe em repouso cerca de 5 minutos. Coe e beba ao longo do dia entre as principais refeições.

A flor de hibisco pode igualmente ser consumido na forma de maceração.
 Preparação da maceração de hibisco: Mergulha-se uma colher de sobremesa de flor num litro de água e deixa-se em repouso de um dia para o outro. No dia seguinte beba assim simples ou misture no liquidificador com as suas frutas preferidas na quantidade desejada.

Não ultrapasse a dose diária de 1 litro de chá e tome no máximo por dois meses. Faça uma pausa de um mês e retome o ciclo novamente.

O hibisco é também conhecido por vinagreira, azedinha, quiabo azedo, quiabo roxo, caruru da Guiné, caruru azedo, sorrel, roselle, rosélia, cuchá e karkade. Na Itália a infusão é conhecida por por chá Italiano ou carcade.
15.11.17

Quitosana (Chitosan) para emagrecer

Quitosana (Chitosan) para emagrecer

Actualmente os suplementos adquiriram uma grande importância nas dietas de quem se preocupa com a saúde. A quitosana igualmente conhecida por chitosan é um suplemento que promove a perda de peso enquanto estimula outros benefícios para o organismo, como a redução do colesterol e dos triglicerídeos.

A quitosana é um polissacarídeo catiônico é originado através da deacetilação da quitina que se encontra no exoesqueleto, ou seja na carapaça de crustáceos como lagosta, camarão e caranguejo. A quitina é uma fibra insolúvel com capacidade de absorver entre 6 a 10 vezes o seu peso em gordura.

No mundo dos suplementos destinados aos processos de emagrecimento a quitosana destaca-se como um dos mais capacitados. Há até quem afirme que a quitosana emagrece, mesmo sem  a prática de exercício físico ou mudanças de dietas alimentares, porém esta afirmação nunca foi comprovada.

A quitosana emagrece mesmo?


Sim emagrece. A quitosana ajuda a emagrecer pelo facto de captar as gorduras e eliminá-las sem que sejam absorvidas pelo organismo, por isso ela é conhecida de "esponja de gordura".
Depois de ingerir a quitosana em pó ou em cápsulas, ela dissolve-se forma um gel no estômago com a capacidade de se juntar às moléculas da gordura ingeridas, formando uma massa que o organismo não consegue absorver. Este mecanismo permite uma diminuição do valor calórico das refeições, uma vez que as gorduras não são absorvidas e são eliminadas através das fezes.

A quitosana também actua como um supressor de apetite, visto que ao entrar no estômago se expande cria saciedade, reduz a compulsão alimentar e consequentemente leva à perda de peso.

Para potenciar os efeitos da quitosana e agilizar a redução do peso é recomendado manter uma dieta saudável, aliada à prática de exercício físico e à inclusão de hábitos saudáveis (Erros que deve evitar se pretende emagrecer)

Como tomar a quitosana


O modo de uso recomendado é de 1 a 3 cápsulas ao dia, antes das refeições principais.
A ingestão de quitosana deve ser feita 15 a 30 minutos antes da refeição, o tempo necessário para a cápsula se desfazer e criar o tal gel que se vai juntar às gorduras. A toma deve ser feita com bastante água, de modo a permitir a formação do gel. Tenha em conta que a dose diária não deve ser ultrapassada.

Durante o período de consumo de quitosana é imprescindível tomar de 1 a 2 litros de água por dia, um habito que que deveria fazer parte do quotidiano.

Antes de começar a usar a quitosana leia atentamente a bula que acompanha o suplemento. caso seja portador de doenças cronicas é recomendado aconselhamento médico.

Efeitos colaterais e contra indicações da quitosana


Embora algumas bulas do suplemento indiquem que a quitosana emagrece sem efeitos colaterais, alguns cuidados devem ser tidos em conta.

A  quitosana é uma fibra insolúvel, que tende a provocar prisão de ventre quando a ingestão de água é insuficiente, facilmente evitada com a toma satisfatória de líquidos.

A quitosana dever ser tomada com moderação, ela pode dificultar a absorção de alguns nutrientes essenciais à saúde, dentre os quais se encontra o ferro e  vitaminas K, E, D e A. Por outro lado sabe-se que algumas gorduras são importantes ao nosso organismo e também são bloqueadas pela quisotana.

Devem evitar a sua toma, as pessoas que sejam alérgicas ao marisco, mulheres em gestação, em processo de amamentação e crianças até aos 3 anos de idade.
9.11.17

Benefícios da stevia

Benefícios da stevia

A stévia (Stevia Rebaudiana) é um adoçante natural quase isento de calorias, que oferece vários benefícios para a saúde. Não altera os níveis de glicose no sangue, não engorda e adoça naturalmente sem os efeitos colaterais do açúcar e dos outros adoçantes sintéticos. As suas folhas secas são 10 a 20 vezes mais doces que o açúcar, já o seu extrato têm a capacidade de adoçar até 300 vezes mais.

Trata-se de uma planta perene de porte arbustivo que pertence à família da Asteraceae, a mesma dos crisântemos. Possui folhas ovais meio serrilhadas e produz umas pequenas flores brancas. Atinge de 30 a 90 cm de altura. A stevia também é conhecida por estévia, açúcar verde, erva do açúcar, erva doce do Paraguai e capim doce

Além do seu poder adoçante a stevia contém inúmeras vantagens para a saúde. Ela é tonificante, diurética, hipoglicémica e hipotensiva. A planta conta com um bom teor de sais minerais: Alumínio, Magnésio, Manganês, Potássio, Cálcio, Zinco, Cobalto, Ferro, Flúor, Cromo, Fósforo, Selênio, Sódio e Estanho.Contém Vitaminas como: Beta caroteno (Percursor da vitamina A), Ácido ascórbico (Vitamina C), Tiamina (Vitaminas do complexo B), Niacina e Riboflavina.

Principais benefícios e propriedades da stevia


A stevia previne doenças da boca: Contém um alto teor de vitamina C e clorofila, reduzem o crescimento das bactérias prejudiciais à saúde da boca e limitam a incidência de carie e tártaro nos dentes. Na América do Sul a stevia é empregue com o fim de tratar o sangramento e a inflamação das gengivas.

Melhora o aspecto da pele: Usada de modo externo a stevia melhora o aspecto da pele e dos cabelos. Além de embelezar a derme ela também é usada no tratamento de feridas, acne, psóriase e eczema entre outros problemas da pele.

Auxilia na perda de peso: Além de quase não ter calorias ( Uma porção de 100 gr contém menos de meia caloria) a stevia trata a compulsão alimentar, reduz a absorção de carboidratos, regula o apetite e ajuda a reduzir o desejo por doces.

É importante na dieta dos diabéticos. A stevia têm acção hipoglicémica que estimula a secreção da insulina e reduz o nível de glicose no sangue. Contudo, é de salientar que não substitui qualquer tratamento para diabetes.

A stevia alivia a fadiga física e mental, a depressão, a insónia, a hiperatividade, indigestão, obesidade e em banho de assento trata a candidíase. Trata também a hipertensão arterial, porém é necessário algum cuidado sob o risco de a baixar em demasia.

Curiosidades sobre a stevia


O uso desta planta remonta há mais de um século atrás, onde era usada e chamada de Eura-caá pelos Índios Guaranis que habitavam nas florestas tropicais do Brasil e do Paraguai e usavam a erva para adocicar as bebidas e refrescar a boca. Existem relatos que indicam que o curandeiro da tribo usava a stévia nas pessoas que apresentavam desconfortos abdominais, fadiga física e emocional, hoje supõe-se que seriam possíveis portadores de diabetes.

A China é o maior produtor de stevia, enquanto o Japão é o maior consumidor. Este país introduziu  a planta como adoçante natural na dieta alimentar  há mais de 30 anos e até agora não se registaram efeitos colaterais.

A stevia foi declarada como um produto seguro para consumo, quem o afirma é a Agência de Alimentos e Medicamentos dos EUA (Food and Drug Administration, FDA) e o comitê Conjunto de Especialistas da Organisação das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO/OMS). Na base desta afirmação estão mais de 200 estudos realizados à planta.

Onde comprar o stevia? A planta já está bem difundida em Portugal, o seu extrato encontra-se à venda em qualqeur supermercado perto dos outros adoçantes. Se procura a planta, poderá encontrá-la no meio de outras plantas aromáticas, nas várias estufas de plantas espalhadas pelo país.

Apesar do uso da stevia já ultrapassar os 100 anos e de não haver noticias de efeitos adversos originados pelo seu consumo, só foi aprovado pela governo Americano em 2008. Na União Europeia a autorização apenas foi concedida em 2011. A partir de então grandes marcas como a coca cola, alteraram as receitas com o fim de lançar versões com stevia.

.

Como usar a stevia


A stevia é usada na forma de comprimidos, como a maioria dos adoçantes conhecidos, ou sob a forma de gel, as duas versões são utilizadas como adoçante de mesa.
Também é encontrada à venda sob a forma de pó, com aspecto idêntico ao açúcar e é usado da mesma forma: Incorporado na maioria das receitas, dissolvido nas bebidas ou polvilhado sobre os alimentos.
Se preferir o método mais natural e cultivar as suas plantas de stevia (Cultivo da stevia), poderá usar as suas folhas frescas ou secas em infusão, como qualquer outro chá. Poderá também triturar as folhas secas e transformá-las num pó adoçante, 4 colheres de sopa deste pó de stevia equivalem a aproximadamente 180 gr de açúcar.

A infusão de stevia é preparada à razão de uma colher de sobremesa de folhas para uma chávena.
Ferve-se a água, acrescenta-se as folhas, retira-se do calor e mantém-se o chá em repouso por aproximadamente 10 minutos. Pode-se beber até duas chávenas por dia.
Como já foi referido a stevia é hipoglicemiante, como tal é necessário fazer um controle em casos de diabetes ou hipoglicemias.


Contra indicações da stevia


 Tal como a maioria das plantas ela também requer alguns cuidados. Ela pode provocar infertilidade masculina, baixar demasiado a pressão sanguínea o que pode ser fatal em alguns casos.
LinkWithin
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...