Benefícios da Serralha para a saúde

A serralha (Sonchus oleraceus) é uma gramínea da família das Asteraceae, a mesma da alcachofra e do cardo mariano. É uma planta anual de pequeno porte, ereta, pouco ramificada, caule oco com seiva leitosa.  Ostenta uma inflorescência terminal, constituída por por várias flores amarelas. Têm origem na Asia e Europa, cresce por todo lado e afeta várias culturas.

É consumida e usada por inteiro, na medicina popular é aplicada contra vários distúrbios do corpo e da alma, na gastronomia enriquece saladas, sopas, refugados, sumos, entre outros. É rica em vitaminas A, B2, B6, C, D e E, em ferro, cálcio, manganês, magnésio,  fosforo, potássio, zinco.

Indicações terapêuticas: Distúrbios estomacais, doenças hepáticas, reumatismo, dores de cabeça, dores gerais, vitiligo, estimula o apetite, erupções cutâneas, feridas, eczemas e infecções.

Propriedades medicinais: Desintoxicante, antidepressiva, diurética, anti inflamatória, antioxidante, cicatrizante, purificadora, antimicrobiana, adstringente. 

Principais benefícios e propriedades da serralha


Ajuda a tratar vitiligo: A serralha ajuda a atenuar ou até mesmo acabar com as manchas de do vitiligo, dependo da severidade da doença. O vitiligo é uma doença não contagiosa que se caracteriza-se pela perda de pigmentação na pele, ocorre geralmente em forma de manchas brancas de diversos tamanhos, podendo ser concentradas ou dispersas. A serralha contém uma substancia chamada fenilalanina, é um aminoácido essencial que ajuda na pigmentação da pele. Porém o processo é lento e quem usa têm que ter determinação.

Têm efeito antidepressivo: A serralha age como um sedativo natural, proporcionando um efeito calmante e relaxante, permitindo uma melhor qualidade do sono. Vários estudos realizados na Alemanha indicam que as folhas de serralha têm efeitos altamente satisfatórios sobre as doenças anti depressivos, melhoram a produção de serotonina, a ansiedade e a depressão endógena.

Auxilia nos problemas digestivos: O chá de serralha têm ação estimulante da digestão, alivia as dores de estomago e estimula o aumento de produção de bílis, o liquido produzido pelo figado e armazenado na vesícula, ele atua na digestão e facilita a absorção dos nutrientes pelo intestino.

Alivia os processos inflamatórios: As folhas da serralha depois de pisadas são aplicadas em forma de cataplasma em várias partes do corpo,  funcionam na redução da dor e da inflamação, contribuem no alivio das dores reumáticas e até das dores de cabeça.

Acelera a recuperação da pele: A planta apresenta ação cicatrizante e anti inflamatória, quando usada externamente sob a forma de compressas ou infusões, possibilita uma recuperação e regeneração mais rápida dos vários tipos de lesões da derme: feridas da pele, alivia os quadros de eczema e psoríase.

Como usar a serralha


Todas as partes da planta podem ser usadas, na preparação de infusões, cataplasmas ou sumos detox. As folhas das serralha pode ser usada em saladas, sopas, farofas, esparregados. Na horta têm propriedades atrativas, atrai os pulgões para si possibilitando um ataque inferior nas outras plantas. Serve de alimento a coelhos, porcos e porquinhos da índia.

Sumo de serralha: Coloque uma serralha inteira no liquidificador, depois de previamente lavada. Junte um copo de água e acione a máquina. Coe o preparado e beba de imediato de preferencia em jejum. Este sumo é principalmente usado no tratamento do vitiligo.

Infusão de serralha: Coloque uma colher de sobremesa de serralha picada numa chávena de água fervente e tape. Mantenha abafado por 10 minutos. Coe e beba de imediato. Se procura o alivio dos problemas digestivos beba este chá antes das refeiçoes. Se pretende um chá diurético  aumente a dose de folhas de cardo para uma colher de sopa por chávena de água.

Vinho medicinal de serralha: Coloque 3 colheres de sopa de serralha picada numa garrafa de vinho branco. Deixe macerar por aproximadamente 10 dias. Findo o tempo coe o vinho e tome um cálice antes das refeiçoes principais. Devido ao teor alcoólico, esta bebida só é recomendada a adultos. É indicado à falta de apetite e anemia.

Efeitos colaterais e contra indicações da serralha


  • A serralha, à semelhança de outras ervas medicinais não pode ser consumida indiscriminadamente, em excesso ela pode apresentar efeitos tóxicos, convém sempre procurar ajuda de um especialista.
  • Não é indicada a pessoas que sofram fenilcetonúria, a planta possui fenilalanina e as portadoras desta doença não possuem a enzima responsável por quebrar esse aminoácido.
  • Deve ser evitada por portadores de problemas graves no figado, pois a planta aumenta a produção de bile e caso o figado esteja debilitado não controlará um possível excesso de bile e poderá levar a desenvolver ictericia.

A serralha tende a ser confundida com o dente de leão, elas pertencem à mesma família, mas não são a mesma coisa. Têm características físicas que as distinguem e apresentam propriedade medicinais distintas apesar de algumas coincidirem. Veja aqui: Benefícios do dente de leão.

Nomes comuns: Serralha, chicória brava, chicória selvagem, biza, lisa, ciumo, serralheiro, cerraia e serralheira, sow thistle (Inglês).

Hipericão - Erva de São João

Benefícios do chá de Erva de São João  ou Hipericão

O hipericão (Hipericum perforatum) também conhecido por erva de São João, é uma planta herbácea perene que pertence à família das hypericaceae. Ele têm uma longa historia de usos medicinais, principalmente pelo seu efeito antidepressivo, já é usado desde a Grécia antiga como medicamento e Hipócrates também conhecia os seus efeitos, usava o hipericão no tratamento das doenças mentais. Atualmente é uma das plantas mais importantes da naturopatia, não só pelo sua ação antidepressiva, mas também pela sua eficiência em tratar feridas, ulceras da pele e queimaduras, entre outros.

Propriedades medicinais: antidepressivas, ansiolíticas, analgésicas, antioxidantes, antivirais, antibacterianas, antissépticas, cicatrizantes, antiespasmódicas, adstringentes, digestivas, colagogas, dietéticas, expetorantes, sedativas, estimulantes e vermifugas.

Indicações terapêuticas: Depressão, insonia, ansiedade, problemas da vesícula biliar, doenças do figado, colesterol alto, diabetes, gastrite, diarreia, dores musculares e reumatismo, feridas e outras lesões da pele.

O hipericão (Hipericum perforatum) não deve ser confundido com o hipericão do Gerês (Hipericum androsaemum), apesar de terem o mesmo nome têm indicações terapêuticas diferentes. O hipericão do Gerês é muito usado nas doenças do figado, cólicas e cistites.

Principais indicações terapêuticas do Hipericão ou Erva de São João


Atividade antidepressiva: O hipericão possui importantes propriedades terapêuticas comprovadas cientificamente, que ajudam a tratar a depressão leve a moderada, pertubações psíquicas, ansiedade e insonias. Esta planta medicinal têm até vindo a substituir antidepressivos clássicos e a sua eficiência já lhe valeu a alcinha de prozac natural. Artigo relacionado: Aspectos botânicos, químicos, terapêuticos e farmacológicos do Hypericum perforatum L

Ajuda a manter o equilíbrio hormonal: O hipericão têm compostos ativos que ajudam a estabilizar e a regular as flutuações hormonais. Esta característica é particularmente útil nos sintomas da pré menstruais, da menopausa e do hipotiroidismo. A planta demonstrou reduzir os sintomas de hipotiroidismo, ajudando a glande da tireoide a segregar o nível normal de hormonas.

Trata feridas, eczemas e vários tipos de lesões da pele: No modo tópico o chá do hipericão é ótimo para lavar feridas e lesões, ele é antisséptico, analgésico, anti inflamatório, cicatrizante e antibacteriano. Ajuda a desinfetar as lesões, inibe o desenvolvimento de bactérias e outros micro organismos, ajuda a estancar o sangue, alivia a dor, a inflamação e acelera o processo de cicatrização.

Alivia as dores musculares, articulares e do reumatismo: É indicado mergulhar um pano na infusão morna de hipericão e colocar sobre a zona dolorida. Poderá também massagear a região dolorida com óleo de hipericão, uma a duas vezes por dia.
Preparação do óleo de hipericão: Colha a ponta dos ramos floridos de hipericão numa manhã seca. Pise-os num almofariz. Coloque num frasco transparente, cubra com óleo vegetal e agite. Coloque o frasco numa janela ensolarada durante pelo menos 10 dias, tendo o cuidado de agitar de vez em quando.

Apresenta atividade hipoglicemiante: Alguns estudos relacionaram a toma de extrato de hipericão com uma redução dos níveis glicêmicos num curto espaço de tempo.

Colheita e preparação do chá de hipericão


Não deve ser ultrapassada a dose de duas gramas por dia, sendo o ideal dividir esta quantidade por duas tomas. Coloque duas colheres de chá de hipericão em 500 ml de água fervente e deixe repousar por 5 minutos. Coe a infusão e beba duas chávena de chá de hipericão por dia após a refeição. Consulte o seu médico antes de iniciar um tratamento com esta erva medicinal.

O hipericão floresce de Maio a Agosto e deve ser colhido quando está em flor. Se o cultivar no seu quintal convém recolhe-lo antes da semente se formar. Esta planta têm tendencias invasoras pelo que facilmente se torna numa erva daninha.

O hipericão além de usado o modo de chá, também é usado sobre a forma de comprimidos, cápsulas, extratos líquidos e pomadas.

Contra indicações e efeitos colaterais do Hipericão 


Quando tomado em excesso o hipericão pode provocar efeitos colaterais como: sensibilidade à luz, cansaço, dores de cabeça, boca seca, náuseas, diarreia, dores de estômago e tonturas.
Convém evitar  a exposição solar durante o periodo de utilização. O hipericão contém hipericina, uma substancia que além das propriedades antidepressivas, têm também um forte efeito fotossensibilizador, quando consumida em excesso pode provocar uma severa sensibilidade à luz.

Quem não deve tomar hipericão:
A planta têm efeitos abortivos, não é indicada na gravidez.
Mulheres em processo de amamentação.
A conjugação do hipericão com suplementos de aminoácidos deve ser evitada, por ser considerada perigosa.
Não deve ser tomado por doentes transplantados, já que a planta interfere com os medicamentos imunodepressores,
Portadores da doença bipolar.
Não deve ser tomado nas datas próximas a cirurgias nem depois, sob o risco de potenciar hemorragias.

Interação do hipericão com os medicamentos convencionais:
O hipericão pode diminuir a ação de alguns medicamentos como: anticoncepcionais, anticoagulantes, antidepressivos,  medicamentos anticancerigenos, imunodepressores, antigripais, fortalecedores do músculo cardíaco e medicamentos para HIV.

Curiosidades sobre a erva de São João ou Hipericão


O hipericão é também conhecido por erva de São João, este nome é inspirado numa crença crença popular. A planta encontra-se florida  a 24 de Junho, o dia de martírio de São João Batista, além disso as suas flores quando esmagadas libertam uma seiva vermelha que é referida como uma representação do sangue do mártir.

Há também quem defenda que a planta tenha recebido nome de Erva de São João pelo facto de ter sido usada no tratamento das feridas e das lesões dos cavaleiros cruzados de São João de Jerusalém.

Dentro das crenças misticas, acredita-se que as flores do hipericão colhidas antes do nascer do sol do dia de São João, oferecem poderes e proteção contra feitiçarias, fantasmas e espíritos malignos.

Nomes vulgares: Hipericão, erva de S. João, capelas de S. João, hipericão kneip, hipericão fêmea, hipericão bravo, pericão, piricão, hipérico, milfurada, milfurado, paparicão fêmea, St John`s Wort (Inglês), Millpertuits (Francês).
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...