25.12.15

Objectos que todos usam e fazem mal

Objectos que usamos todos os dias e nos fazem mal

Todos usamos estes objectos no dia a dia, palitos, cotonetes, esponjas, pastas dentífricas. Mas será que esta-mos bem informados a respeito deles?

Usar cotonetes no ouvido


O uso de cotonetes é completamente contra indicada  na saúde do ouvido.
Existe um mecanismo no canal auditivo que empurra a cera para fora, ao enfiar o cotonete, retrocede-mos o processo.
Não podemos esquecer que a cerra é necessária, se ela está lá é para alguma coisa, não deve-mos contrariar o dinamismo do organismo.
Deve-mos estar conscientes que ao enfiar o cotonete, podemos ferir o ouvido, inclusive a membrana do tímpano.
Não se deve enfiar nada nos ouvido, nem mesmo em grandes ataques de comichão. daí aquela frase celebre "Coçar os ouvidos, só com os cotovelos". Até porque enfiar objectos, só vai agravar a comichão, porque provoca uma agressão da mucosa e cria-se um ciclo vicioso.

Pasta de dentes


Existem inúmeros tipos de pasta de dentes, com várias indicações de várias cores, texturas e formatos.
Todas elas têm um ponto em comum, o flúor. É um mineral com uma carga ionica negativa, que se incorpora no esmalte dos dentes e desta forma cria um maior reforço na protecção do aparelho dentário contra a carie dentária.
As pastas de dentes branqueadoras, contém agentes de polimento e são geralmente mais agressivas do que as patas de dentes tradicionais. Criam a ilusão de dentes mais brancos, porque ao polir retiram manchas e dão brilho ao dente. Porém também leva a um maior desgaste do esmalte, não é significativo, mas existe. Agora se ela for incutida no nosso na nossa rotina diária ai sim o efeito poderá ser acentuado.
A quantidade de pasta a aplicar em cada escovagem, é pouco maior que uma ervilha. Não é a quantidade que vai definir o resultado final, mas sim a escovagem.

Esponja do banho


As esponjas de banho são usadas com a convicção de que lavam melhor e retiram células mortas da pele. Até aqui tudo bem, não fosse o facto de elas serem um objecto de proliferação de fungos. O ideal seria depois de cada banho, serem colocadas a secar. Portanto já sabe se for adepto da esponja, lave-a bem ponha-a a secar e troque-a uma vez por mês.

Palitos dos dentes


Como sabe bem acabar de comer e dar uma voltinha pelos dentes com um palito. Pois saiba que esta prática que é descartada das regras básicas de etiqueta, também não é aconselhada pelos profissionais de saúde.
O palito é um objecto com forma de cunha e ao entrar no espaço entre os dentes, vai afastá-los e pela sua forma pontiaguda vai magoar as gengivas. Como tal o seu uso deve ser mesmo evitado.
Temos também outros viciados em palitar os dentes, que na ausência de palitos usam , clipes, tampas de canetas e outros objectos impensáveis, práticas ainda menos recomendáveis.

Soluções para substituir o palito


Podemos usar fio dental, que é uma caixa pequenina e cabe em qualquer bolso.
Os escovilhões de dentes que até agora eram só vendidos em farmácias e agora já se encontram à venda em supermercados.
Uma escova de dentes dobrável com tampa, também ela fácil de ser arruma em qualquer saco.
Pastilha elástica. Esta é um bom meio para remover placa bacteriana e outros vestígios que possam existir. Porém não é aconselhável abusar da pastilha e aqui falamos de pessoas que passam o dia a mascar pastilhas. Este abuso pode promover uma hipertrofia muscular e agravar o síndrome de bruxismo, quando a pessoa passa a noite a ranger os dentes, uma prática que conduz ao desgaste dentário prematuro.

Nenhum comentário:
Postar um comentário

LinkWithin
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...